A RELAÇÃO ENTRE ESTRATÉGIAS DE APRENDIZAGEM E RENDIMENTO ESCOLAR NO ENSINO MÉDIO

Mônica Dias Palitot, Joseane da Silva Meireles, Francisco de Assis Toscano de Brito, Henrique Miguel de Lima Silva, Amanda Trajano Batista

Resumo


Introdução: Em contextos educacionais, os aprendentes utilizam procedimentos para facilitar a aquisição, armazenamento e posterior aplicação dos conhecimentos aprendidos, que são as estratégias que servem como recursos para uma aprendizagem bem sucedida.  Dessa forma, este estudo teve por objetivo avaliar o uso de estratégias de aprendizagem e o rendimento escolar dos estudantes do Ensino Médio de escolas públicas e privadas da cidade de João Pessoa, de modo a verificar o repertório de estratégias de aprendizagem utilizado pelos mesmos. Método: A amostra foi composta por 600 estudantes, com uma faixa etária de 14 a 29 anos. Os instrumentos utilizados foram uma Escala de Avaliação das Estratégias de Aprendizagem contendo 41 itens que foi aplicada coletivamente e analisadas pelo Software SPSS. Resultados: Os resultados demonstraram que as estratégias utilizadas e que contribuem para o desenvolvimento da aprendizagem foram: fazer esquemas usando as ideias principais do texto(27%) e criar perguntas e respostas sobre o assunto(27%). No tocante a repetência, observou-se que 27,5% da amostra já a apresentou por pelo menos uma vez, com relação ao sexo,  houve uma maior prevalência do sexo feminino (58%, n = 348) corroborando com estudos na área. Conclusão: Espera-se que os resultados desta pesquisa possam auxiliar na construção do saber prático, a fim de mobilizar novas ações na práxis pedagógica e psicopedagógica, sobretudo na elaboração de intervenções quanto ao uso de estratégias de aprendizagem.

 

Palavras chave: estudantes, estratégias de aprendizagem, rendimento escolar.


Texto completo:

PDF

Referências


BORUCHOVITCH, E. Estratégias de aprendizagem e desempenho escolar: considerações para a prática educacional. Psicologia: Reflexão e Crítica, Porto Alegre, v.12, n.2, p.361-376, 1999.

CRUVINEL, M.; BORUCHOVITCH, E. Sintomas depressivos, estratégias de aprendizagem e rendimento escolar de alunos do ensino fundamental. Psicologia em estudo, Maringá, v.9, n.3, p.369-378, 2004.

FERREIRA, L.F. Estratégias de aprendizagem do aluno de 5ª série na resolução de situação-problema. Paraná, 2007.

LINS, M.R.C.; ARAÚJO, M.R; MINERVINO, C.A.S.M. Estratégias de aprendizagem empregadas por estudantes do Ensino Fundamental. Revista Semestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional, São Paulo, v.15, n.1, p.63-70, 2011.

OLIVEIRA, K.L.; BORUCHOVITCH, E.; SANTOS, A.A.A. Estratégias de aprendizagem no ensino fundamental: análise por gênero, série escolar e idade. Psico, Porto Alegre, v.42, n.1, p.98-105, 2011.

PALITOT, M.D., COUTINHO, M.P.L. Uso de Estratégias de Aprendizagem no Ensino Médio da Região Nordeste do Brasil. IN: Métodos de pesquisa em psicologia social: perspectivas qualitativas e quantitativas. ED. Universitária: João Pessoa, pp.433-460, 2011.

PERRAUDEAU, M. Estratégias de aprendizagem: como acompanhar os alunos na aquisição dos saberes. Ed. Artmed, Porto Alegre, 2009.

SENOS, J. Identidade social, auto-estima e resultados escolares. Análise Psicológica, v.1, p.123-197, 1997.

SOUZA, L.F.N.I. Estratégias de aprendizagem e fatores motivacionais relacionados. Educar, Curitiba, n.36, p.95-107, 2010.




DOI: http://dx.doi.org/10.24219/rpi.v2i2.456

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


_________________________________________________
Revista de Pesquisa Interdisciplinar
(ISSN 2526-3560)

Revista de Pesquisa Interdisciplinar, Rua Sérgio Moreira de Figueiredo s/n - Casas Populares - Tel.: (83)3532-2000 - CEP 58900-000 - Cajazeiras-PB