A CENOGRAFIA DE CONFISSÃO NA PÁGINA SEGREDOS UFLA: UMA ANÁLISE DO DISCURSO EM CONTEXTO DE ANONIMATO

Márcio Rogério de Oliveira CANO, Luana Nayara PENA

Resumo


Neste trabalho, a partir dos estudos desenvolvidos no Grupo de Pesquisa de Leitura e Produção de Discurso (GPLPD), propomos a análise dos discursos produzidos em uma página do Facebook conhecida como Segredos UFLA. Tal página permite o envio e a publicação de mensagens anônimas, encabeçadas por “Confesso que”. Trabalha-se com a hipótese de que os discursos da fan page se constituam a partir da cenografia de confissão, refletindo o processo de genealogia do discurso. A confissão é um espaço validado para dizer de si, e sua imposição pela Igreja Católica acarretou, ao longo dos anos, em uma sociedade confessional, que carrega traços da confissão em diversos discursos. A metodologia desta pesquisa envolve a constituição de corpus a partir de postagens da página Segredos UFLA, que foram agrupadas em categorias para sua melhor apreensão. Como referencial para a análise, são utilizados os estudos de Maingueneau (2015) sobre as cenas de enunciação, bem como as considerações de Foucault (1998) sobre os discursos da confissão e os estudos de Orlandi (2015) sobre sujeito discursivo. Além disso, o quadro teórico é constituído por estudos sobre os impactos da tecnologia na discursividade do mundo, tal como Pacheco (2014), Dias (2016) e Maingueneau (2015). As conclusões apontam que a própria cenografia faz emergir o sujeito anônimo ao mesmo tempo em que o valida por meio da cena de enunciação. A cenografia de confissão determina os papéis que os enunciadores devem assumir nesse quadro, bem como os próprios assuntos que serão tratados nessas postagens.


Texto completo:

PDF

Referências


BRANDÃO, H. H. N. Introdução à análise do discurso. Campinas: Editora da UNICAMP, 1999.

CANO, M. R. O. A manifestação dos estados de violência no discurso jornalístico. 2012. Tese de Doutorado. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2012.

DIAS, C. A análise do discurso digital: um campo de questões. Caderno de Estudos do Discurso e do Corpo, v. 10, p. 8-20, 2016.

FERREIRA, M. C. Sexismo hostil e benevolente: inter-relações e diferenças de gênero. Temas psicol., Ribeirão Preto, v. 12, n. 2, p. 119-126, 2004 . Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-389X2004000200004&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 08 abr. 2020.

FOUCAULT, M. História da sexualidade. A vontade de saber. Tradução de Maria Thereza da Costa Alburquerque. Rio de Janeiro: Graal, 1998. v.1.

FUCHS, C.; PÊUCHEUX, M. A propósito da Análise Automática do Discurso. In: GADET, F.; HAK, T. (org.). Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. Tradução de Mariani Bethania. Campinas: Editora da UNICAMP, 1997. p. 163-252.

LIPPMAN, W. Opinião Pública. Tradução de Jacques A. Wainberg. Petrópolis: Vozes, 2008.

MAINGUENEAU, D. A Cena de Enunciação. In: MAINGUENEAU, D. Análise de textos de comunicação. Tradução de Cecília Pérez de Souza-e-Silva. São Paulo: Cortez, 2013. p. 104-114.

MAINGUENEAU, D. Discurso e Análise do Discurso. Tradução de Sírio Possenti. São Paulo: Parábola, 2015.

MAINGUENEAU, D. Cenas da enunciação. Organizado por Sírio Possenti e Maria Cecília Pérez de Souza-e-Silva. São Paulo: Parábola, 2008.

PACHECO, M. A.C. A redenção do anonimato na rede do Facebook: uma análise do discurso. Trabalho de Conclusão do Curso (Bacharelado em Letras Português) 2013. Universidade de Brasília, Brasília, 2013.

ORLANDI, E. Análise do Discurso: princípios e procedimentos. Campinas: Pontes Editores, 2015.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


_________________________________________________________________

PROFLETRAS - CFP - UFCG
Todos os direitos reservados®

Siga-nos nas redes sociais: