A FORMAÇÃO CONTINUADA NO ENSINO FUNDAMENTAL II: CASOS E DESCASOS NA ESCOLA MUNICIPAL FÉLIX PEREIRA DOS REIS (SANTA INÊS-PB).

Maria Aparecida Gomes Sousa, Rodrigo Ceballos

Resumo


Resumo

Pensar sobre a formação continuada de professores é tema de grande importância, pois pensar sobre formação continuada é pensar também sobre a melhoria da qualidade da educação no Brasil, visto que investir na qualificação profissional docente é investir também na construção de um saber pautado em valores como igualdade e na construção de uma sociedade democrática. Nesse sentido, o presente artigo tem como objetivo refletir sobre formação continuada de professores da Escola Municipal Félix Pereira dos Reis, situada no município de Santa Inês–PB. Para tal, fizemos a análise de dados do IDEB, do Censo Escolar e do Projeto Político da escola, além de revisão bibliográfica. Quanto à forma de abordagem, os dados foram analisados a partir de uma perspectiva qualitativa. Como resultado, entendemos que a formação continuada de professores permite um vasto campo de análise e debates, e que debruçar-se sobre este tema possibilita o aperfeiçoamento das práticas pedagógicas no intuito de atender os avanços almejados referentes a qualidade do ensino.

 


Texto completo:

PDF

Referências


ALARCÃO, I. Escola reflexiva e nova racionalidade. Porto Alegre: Artmed, 2001.

ALTENFELDER, Anna Helena. Desafios e tendências em formação continuada. Constr. psicopedag. São Paulo, v. 13, n. 10, 2005.

ALTENFELDER, Anna Helena. O papel da Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro no processo de formação continuada dos professores participantes. São Paulo: PUC-SP, 2010.

BRASIL, Constituição. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal, 1998.

BRASIL. Lei n° 9394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília: Diário Oficial da União, 23 dez. 1996.

DEMO, Pedro. É preciso estudar. In A. M. de Britto. Memórias de formação: registros e percursos em diferentes contextos. Campo Grande: Ed. da UFMS, 2007

FONTANA, Roseli A. Cação. Como nos tornamos professoras? 3. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

IMBÉRNON, Francisco. Formação Docente Profissional: Formar-se para a Mudança e a Incerteza. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2005.

LIBÂNEO, José Carlos. Organização e Gestão da Escola: Teoria e Prática. Goiânia: Editora Alternativa, 2004.

MINAYO, M. C. S. (org). Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. 28. ed. Petrópolis/RJ: Vozes, 2009.

PARENTE, Francisca Francirene Tomaz. Formação Continuada e Qualificação Profissional dos Professores de Sobral - CE: múltiplos olhares. Lisboa: Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologia Instituto de Educação, 2012.

PERRENOUD, P. A prática reflexiva no ofício do professor: profissionalização e razão pedagógica. Porto Alegre: Artmed, 2002.

PIMENTA, Selma G. O pedagogo na escola pública. São Paulo: Loyola, 1988.

PPP, Escola Felix Pereira dos Reis, 2010

SANTOS, B. S. A gramática do tempo. Para uma nova cultura política. São Paulo: Cortez, 2006.

SANTOS, B. S. Por uma concepção multicultural de direitos humanos. Coimbra-Portugal: Revista Crítica de Ciências Sociais. 1997.




DOI: http://dx.doi.org/10.24219/rpi.v4i1.1169

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


_________________________________________________
Revista de Pesquisa Interdisciplinar
(ISSN 2526-3560)

Revista de Pesquisa Interdisciplinar, Rua Sérgio Moreira de Figueiredo s/n - Casas Populares - Tel.: (83)3532-2000 - CEP 58900-000 - Cajazeiras-PB