A literatura e as políticas públicas de formação de leitores no Brasil: o caso do PNBE

Maria Thaize dos Ramos Lira, Taline dos Ramos Lira, Vicentina Maria Ramires

Resumo


Entendemos que a leitura exerce papel fundamental na vida das pessoas que vivem em uma sociedade letrada, e que a democratização da leitura emana de políticas públicas, o presente trabalho tem como objetivo discutir o Programa Nacional Biblioteca da Escola (PNBE), no sentido de compreender sua apropriação pelas escolas públicas. Especificamente, buscamos caracterizar o Programa dentro das políticas públicas de leitura, discutindo a formação do leitor de modo a perceber suas contribuições e impasses para as escolas. A pesquisa se desenvolve a partir de análise de documentos e revisão bibliográfica, adotando como metodologia a leitura dos documentos oficiais referentes ao PNBE disponibilizados nos sites do Ministério da Educação (MEC). A fundamentação teórica respalda-se principalmente nos estudos de Roger Chartier (2001), Magda Soares (2006), Regina Zilberman (2009) entre outros autores que discutem leitura, políticas públicas de leitura e formação de leitores.  Dessa forma, refletir sobre o PNBE, entendido como uma política pública de leitura proposta pelo governo federal, pode se configurar numa maneira de se problematizar a relação leitura literária e escola, principalmente, quando se foca a biblioteca e a formação de leitores.

 

 

PALAVRAS-CHAVE: Literatura; leitura; PNBE; Formação de leitores. 


Texto completo:

PDF

Referências


CARVALHO, M. Alfabetizar e letrar: um diálogo entre teoria e prática. Petrópolis, RJ: Editora Vozes, 2005.

CHARTIER, Roger. (Org.) Práticas da Leitura. 2 ed. São Paulo: Estação Liberdade, 2001.

JOUVE, Vicent. A leitura. São Paulo: Editora UNESP, 2002.

KLEIMAN, A. B. (org.) Os significados do letramento: uma nova perspectiva sobre a prática social da escrita. Campinas, Mercado das Letras, 1995.

___________ “Programa de educação de jovens e adultos” In: Educação e Pesquisa – Revista da Faculdade de Educação da USP. São Paulo, v. 27, n.2, p.267 – 281.

REZENDE, N. L. de. O ideal de formação pela literatura em conflito com as práticas de leitura contemporâneas. In: SANTINI, J. (Org.). Literatura, crítica, leitura. Uberlândia: EDUFU, 2011. p. 275-293.

SOLÉ, Isabel. Estratégias de leitura. Porto Alegre: Editora Artmed, 1998.

ZILBERMAN, Regina. A literatura infantil na escola. 5. ed. rev. ampl. São Paulo: Global, 1985.

MARTINS, Maria Helena. O que é leitura? 19 ed. São Paulo. Brasiliense, 1994.




DOI: http://dx.doi.org/10.24219/rpi.v2i2.0.345

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


_________________________________________________
Revista de Pesquisa Interdisciplinar
(ISSN 2526-3560)

Revista de Pesquisa Interdisciplinar, Rua Sérgio Moreira de Figueiredo s/n - Casas Populares - Tel.: (83)3532-2000 - CEP 58900-000 - Cajazeiras-PB