Caracterização de mulheres que não procuraram o resultado do exame Papanicolaou em uma Unidade Básica de Saúde

Lyvia Maria Fernandes, Francisco Assis Cavalcante Junior, Rogéria Mônica Seixas Xavier de Abreu, Laurita da Silva Cartaxo, Marilena Maria de Souza

Resumo


Este trabalho objetivou caracterizar as mulheres que não procuraram o resultado do exame Papanicolaou em uma Unidade Básica de Saúde no município de Cajazeiras – Paraíba, correlacionando os resultados com a idade, início da atividade sexual (IAS) e o número de parceiros, conforme resultados positivos e negativos para Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST). A amostra foi de 113 exames, coletados no período de janeiro de 2010 a dezembro de 2015. Verificou-se que a faixa etária que prevaleceu dentre os laudos positivos foi de 14–24 e de 36–46 anos, com 8 casos em cada; nos laudos negativos e mais um caso de alteração celular possivelmente não neoplásica, a faixa etária que prevaleceu foi de 25–35, com 25 casos. A média de idade do IAS em mulheres com resultados positivos e negativos foi 18.13 (±3.11) anos e 19.49 (±4.57) anos, respectivamente. Quanto ao número de parceiros sexuais, nos resultados positivos a média foi 2.03 (±1.37) parceiros, e nos negativos foi 1.72 (±1.21). Logo, o perfil de mulheres com idade inferior a 24 anos, IAS precoce e maior número de parceiros teve maior frequência nos laudos positivos para IST, estabelecendo uma relação entre estes fatores e a sua prevalência.

Palavras chave: Papanicolau, IST, câncer de colo uterino, medicina preventiva.


Texto completo:

PDF

Referências


Araújo T.M.E., Monteiro C.F.S., Mesquita G.V., Alves E.L.M., Carvalho K.M. & Monteiro R.M. (2012) Fatores de Risco para Infecção por HIV em Adolescentes. Revista Enfermagem UERJ, 20(2): 242–247.

Beserra E.P., Pinheiro P.N.C., Alves M.D.S. & Barroso M.G.T. (2008) Adolescência e vulnerabilidade às doenças sexualmente transmissíveis: uma pesquisa documental. Jornal Brasileiro de Doenças Sexualmente Transmissíveis, 20(1): 32–35.

BRASIL (2015) Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas Infecções Sexualmente Transmissíveis. Brasília: Ministério da Saúde. 122 p.

BRASIL (2016) Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. Coordenação de Prevenção e Vigilância. Divisão de Detecção Precoce e Apoio à Organização de Rede. Diretrizes brasileiras para o rastreamento do câncer do colo do útero. 2° edição. Rio de Janeiro: INCA. 114 p.

BRASIL (2020) Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Instituto Nacional de Câncer. Coordenação de Prevenção e Vigilância de Câncer. Estimativa 2020: incidência de câncer no Brasil. Rio de Janeiro: INCA. 122 p.

Greenwood S.A., Machado M.F.A.S. & Sampaio N.M.V. (2006) Motivos que levam mulheres a não retornarem para receber o resultado de exame Papanicolau. Revista Latino-Americana de Enfermagem, 14(4): 503–509.

Hugo T.D.O., Maier V.T., Jansen K., Rodrigues C.E.G., Cruzeiro A.L.S., Ores L.C., Pinheiro R.T., Silva R. & Souza L.D.M. (2011) Fatores Associados à Idade da Primeira Relação Sexual em Jovens: estudo de base populacional. Cadernos de Saúde Pública, 27(11): 2207–2214.

Lakatos E.M. & Marconi M.A. (2010) Fundamentos de Metodologia Cientifica. 7° edição. São Paulo: Atlas. 320 p.

Luppi C.G., Oliveira R.L.S., Veras M.A., Lippman S.A., Jones H., Jesus C.H., Pinho A.A., Ribeiro M.C. & Caiaffa-Filho H. (2011) Diagnóstico precoce e os fatores associados às infecções sexualmente transmissíveis em mulheres atendidas na atenção primária. Revista Brasileira de Epidemiologia, 14(3): 467–477. https://doi.org/10.1590/S1415-790X2011000300011

Pinheiro M.A.C.F., Vasconcelos C.T.M., Vasconcelos Neto J.A., Cunha D.F.F. & Pinheiro A.K.B. (2014) Análise dos exames colpocitológicos não retirados por pacientes entre 2007-2009: estudo documental. Online Brazilian Journal of Nursing, 13(1): 46–52.

Santos J.O., Silva S.R., Santos C.F., Araújo M.C.S. & Bueno S.D. (2007) Alterações Cérvico-uterinas em Mulheres Atendidas em uma Unidade Básica de Saúde no Município de Campinas-SP. Revista Mineira de Enfermagem, 11(4): 439–445.

Santos L.V., Inagaki A.D.M., Abud A.C.F., Oliveira J.K.A., Ribeiro C.J.N. & Oliveira M.I.A. (2014) Características Sociodemográficas e Risco para Doenças Sexualmente Transmissíveis entre Mulheres Atendidas na Atenção Básica. Revista Enfermagem UERJ, 22(1): 111–115.




DOI: http://dx.doi.org/10.29215/pecen.v5i0.1641

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Autor e Revista mantêm os direitos da publicação

____________________________________________
Pesquisa e Ensino em Ciências Exatas e da Natureza
Unidade Acadêmica de Ciências Exatas e da Natureza - CFP - UFCG
Cajazeiras - PB, Brasil
(ISSN 2526-8236)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

INDEX COPERNICUS INTERNACIONAL

 

ICI WORLD OF JOURNALS